LAMBE-LAMBE E TERRITÓRIO

Fotos: Laura Andreato

Do site do SESC:

Nos dias de FestA! será oferecida ao público a vivência da montagem de uma exposição de lambe-lambe na fachada do ETA, a partir de fotos e pesquisa realizada pelas artistas com fazedores(as) da cidade. A vivência contará também com a partilha de como foi encontrar essas pessoas e o processo da pesquisa etnográfica. Depois do evento, a exposição continua em cartaz por tempo indeterminado na unidade como instalação artística.

Dona Santana, Catatau, Sr. Neiva, Tatiane, 

Bruno, Vanderlei, Naísa, Dona Alaíde e Edu Trechos: Nove personagens que representam a diversidade cultural de Osasco.

TEXTO DE APRESENTAÇÃO DA EXPOSIÇ​ÃO - CAFETERIA DO SESC OSASCO

Partindo de uma pesquisa etnográfica, a jornalista e arte-educadora Tatit Brandão, dentro da proposta da Cia Janela do Coletivo, entrevistou, fotografou e criou uma narrativa para as nove personagens que encontrou pela cidade. O objetivo era elencar uma variedade de perfis entre os habitantes de Osasco, representando assim, a diversidade cultural que constitui o território. Todas as mulheres e todos os homens retratadxs aqui, de uma forma ou de outra, são pessoas muito conhecidas em suas comunidades. Algumas são atuantes, referências de luta, militantes em prol de uma causa social, outras simplesmente existem quase como ponto de referência do bairro, da avenida ou da rua em que moram ou trabalham.

Uma senhora que é liderança indígena, um senhor que está há 28 anos vendendo cachorro quente no mesmo lugar do calçadão no Centro da cidade, um mecânico de bicicleta que atende seus clientes muitas vezes de forma terapêutica e não consertando bikes, uma sapateira que ensinou o ofício aos filhos, uma musicista que tem um sonho de viver só tocando jazz, um vendedor de cereais apaixonado pelo lugar que trabalha, um saxofonista artista de rua que ama a estação de trem, um candomblecista homossexual e que sonha em desenvolver projetos de redução de danos para trabalhar com usuários de drogas e população de rua, uma mulher trans que canta, compõe e luta pela igualdade de gênero e de orientação sexual.

 

Este rico mosaico foi se constituindo ao longo dos meses de janeiro e fevereiro deste ano. Esta exposição é o resultado da vivência de lambe-lambe que aconteceu no primeiro final de semana de março, nos dias 3 e 4, dentro da programação do FestA! - Festival de Aprender do SESC Osasco.